sexta-feira, março 8

A AGRICULTURA NATURAL

Shizen Noho é o nome japonês para “Agricultura Natural”, como um método de cultivo que não utiliza agrotóxicos, fertilizantes químicos e nem mesmo adubos orgânicos. Entende-se que os agrotóxicos e fertilizantes químicos são venenos para o solo e prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana.

O mundo moderno está associado a um processo de industrialização e desenvolvimento científico e tecnológico que com o tempo modificou as antigas formas de agricultura, não só com introdução de máquinas e técnicas de cultivo, mas também com o uso de produtos químicos como fertilizantes variados, defensivos agrícolas contra pragas, etc. Além disso, para conservação e processamento industrial dos alimentos esses também passaram a sofrer adição de vários componentes químicos.

Isso gerou nos países ocidentais, já de longa data, reações e movimentos “Naturalistas” criticando essa química da agricultura e dos alimentos, defendendo alimentos integrais e “orgânicos”. Uma vez que o processo de modernização da agricultura atingiu também o Japão, a agricultura natural pode ser considerada em parte como um exemplo japonês de reação contra a modernidade agrícola e alimentar.

Vamos agora falar um pouco mais a respeito da visão de Mokichi Okada sobre alimentação. Os ensinamentos sobre a Alimentação não são, apenas para proporcionar a saúde física, mas também visando o bem estar espiritual.

Mokichi Okada defende que o ideal é consumir apenas alimentos produzidos sem agrotóxicos, sem fertilizantes químicos e até mesmo sem adubos. Os alimentos produzidos dessa forma, segundo ele, são mais saudáveis e possuem melhor paladar. Okada não aceita as teorias dietéticas de sua época, é contra o consumo de cápsulas de vitaminas e acredita que basta a cada um comer aquilo que desejar para ser saudável. Ele em alguns momentos elogia o vegetarianismo, mas não faz disso uma norma para a Sekai Kyusei Kyo.

A Dietética à qual Mokichi Okada se opunha considerava bom o consumo de carne bovina, o que não faz parte da alimentação típica japonesa. Okada concluiu pela sua experiência própria e observação de outras pessoas que a dieta tradicional japonesa era mais saudável que a dieta com influências ocidentais, a qual ele praticou durante algum tempo.
Diz ele: “Quando eu soube que a carne não fazia bem, voltei a alimentar-me de comida japonesa, que consiste de verduras e peixes. Então meu peso aumentou de 56 para 78 quilos em dois ou três anos; ao mesmo tempo tornei-me resistente às gripes. Acabei até esquecendo que sofria do estômago e dos intestinos e pude sentir pela primeira vez a alegria de gozar de boa saúde. De lá para cá, e isso já faz mais de dez anos, tenho trabalhado sempre com boa disposição.”
Os ensinamentos sobre alimentação pode ser considerada em parte uma reação contra a modernidade agrícola e alimentar, a qual também veio junto com costumes alimentares ocidentais, os quais foram considerados perniciosos por Mokichi Okada. Ele faz a defesa das virtudes da dietética tradicional japonesa. Mas é importante ficar claro que Okada não é simplesmente tradicionalista no campo alimentar, possui uma visão sobre a agricultura, a alimentação e a saúde que não é exatamente a mesma que a visão comum e tradicional do Japão sobre esses temas, embora ele faça o elogio da tradição dietética japonesa.
“A saúde baseia-se na ingestão de alimentos que contenham grande quantidade de energia vital; dessa forma, há um aumento da vitalidade do espírito, o que promove o fortalecimento do corpo.” Ensinamento de Mokiti Okada - 1935
Alimentação com Energia Vital 
Nós nos alimentamos para nos mantermos vivos. Entretanto, nos deparamos com a irônica situação de que a alimentação, que deveria preservar a vida, está começando a ameaçá-la. Comparadas com o passado, as condições alimentares melhoraram significativamente.

Contudo, a cada ano, apesar do grande progresso da medicina e da nutrição, o número de pessoas que contraem câncer, doenças degenerativas, neuroses etc. têm aumentado. Uma das causas é os aditivos alimentares, de efeito pernicioso. Mas não são só eles: podemos dizer que, fundamentalmente, o vilão é o hábito alimentar antinatural, criado pela civilização científica e tecnológica moderna, de supremacia materialista. 

Uma opinião que vem se alastrando é a de que o nosso hábito alimentar, contrário à Natureza, está ameaçando nossas vidas. Por conseguinte, a reformulação de o hábito alimentar e da visão sobre alimentação é uma exigência da época e uma grande tarefa na qual, inevitavelmente, temos de nos empenhar para a sobrevivência da humanidade.

Mudar o hábito alimentar do homem contemporâneo se liga à reforma do mundo. Libertar-se da atitude passiva de apenas proteger a própria saúde e a dos familiares, e passar para a de recomendar às pessoas uma reforma fundamental na visão alimentar é uma atitude religiosa que objetiva a transformação do mundo em Paraíso.

O fato de a religião ensinar como deve ser a alimentação correta, foge do entendimento das pessoas que encaram os alimentos como simples “ração” para matar a fome, e também daquelas que só raciocinam em termos de custo por quilo de cada alimento.

Ao contrário desses conceitos materialistas, compreendemos, antes de tudo, que os alimentos são dádivas do Kami e da Natureza. Juntamente com o sentimento de gratidão por sermos mantidos vivos por algo grandioso, que se sobrepõe ao ser humano, passamos a ter a verdadeira sensação de que o alimento é vida. Se percebermos a realidade segundo a qual a Vida é sustentada pela vida, e que viver é uma permissão que recebemos do kami, teremos consciência da visão errônea da sociedade ocidental, que tenta incrementar a felicidade através do domínio e da conquista da Natureza.

Enquanto estivermos baseados nesse tipo de visão, não haverá futuro para a humanidade. A Luz dos Ensinamentos de Mokichi Okada, chegasse à verdade de que o ser humano também é um elemento da grande natureza e que ele não conseguiria manter-se vivo sem coexistir com ela. Isso nos torna consciente de que nossa alimentação é muito importante, pois, assegurando a saúde espiritual e física, ela sustenta a vida do globo terrestre.

Os ensinamentos de Mokichi Okada levam-nos a uma compreensão que ultrapassa a parte material, fazendo nos apreender que a vida é mantida através da alimentação, e nos conduz à consciência da nossa espiritualidade e elevação. A tentativa de obter saúde de acordo com a maneira de se alimentar é refletida pelo ditado japonês “A medicina e a alimentação têm a mesma origem”. Até as pessoas que não possuem fé seriam capazes de compreender esse raciocínio. Assim sendo, é proposto que todos, abracem o princípio de que a medicina e a alimentação têm a mesma origem, uma vez que, num encadeamento de pensamentos, temos o seguinte: “A fé correta elimina as distorções do hábito alimentar e o trabalho de corrigir essas distorções desenvolve a fé.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...